domingo, 18 de dezembro de 2011

CORAÇÃO DE ESTUDANTE por André Andrès

Como se sabe, vinho branco deve ser tomado novo, por conta de seu frescor. É como paixão fugaz: tem de ser aproveitada quando ainda é recente, porque não se sabe quanto vai durar. Mas há exceções. Como aquele Tondonia, branco espanhol de enorme longevidade, encontrado na Lavinia, uma das melhores lojas de vinho do mundo. Já havia provado a safra de 1985 na casa de uma amiga, em Vila Velha. A vida, no entanto, é forjada pelas coincidências. A garrafa era de 1984, ano de formação de um grande grupo de amigos. Horas antes de ir à loja, na noite chuvosa de Madri, havia recebido mensagem, pelo Facebook, anunciando o reencontro do grupo, 24 anos após nossa formatura.
Nos dias seguintes, as mensagens se sucederam. Vieram acompanhadas de muitas fotos. Algumas, recuperavam encontros marcados pelo destino. Outras, traziam rostos atuais, com indefectíveis traços do tempo. Indefectíveis, não indesejáveis. Assim como ocorre com aquele vinho branco, o passar dos anos lhes fez bem. Homens e mulheres trazem agora as linhas charmosas da maturidade. Alguns também ganharam uns quilinhos, é verdade. Mas para isso os amigos nem ligaram (amigos têm essa impressionante capacidade de enxergar qualidades e rir de falhas de pouca importância...).
Havia, porém, dois pontos em comum tanto nas fotos dos últimos dias quanto nas de duas décadas e meia atrás: o brilho no olhar e o sorriso aberto, retrato irretocável da alegria. Lamentei não ter ido à reunião. Bem, de certa forma, participei dela, revisitando o passado e vendo a felicidade de quem se sentou em torno das taças de chope do Giovanetti - um dos mais bem tirados de São Paulo e companhia constante de minha juventude. Curiosa essa sensação de visitar um ciclo, fechado pelo tempo e aberto 24 anos depois com o prazer de quem destampa uma garrafa rara. Reencontros devem mesmo ser festejados, porque nos revigoram, mostram como estamos ativos e, por que não?, vivendo novos ciclos. Neste final de semana, por exemplo, estarei, junto com uma confraria especial, na casa da amiga que me apresentou o Tondonia. Celebraremos nosso encontro, viveremos nosso ciclo, brindaremos à amizade, esse sentimento por muitos tratado como algo superior ao amor. Porque amores são intensos, todos sabemos. Amizades, no entanto, são perenes. Amizade, como já foi dito, é amor que nunca morre... A turma reunida em Campinas é grande prova disso.

André Andrès é jornalista graduado pela Puc Campinas, Juntamente com a editora sa Revista Máxima News, Rosiane Tank, que também, infelizmente não pode estar no encontro, mas, ambos prometem estar juntos com a turma no próximo ano, quando completam Jubileu de Prata.


* Matéria publicada a edição 18 da Máxima News

COMPORTAMENTO por Luciana Razzo


“Presente”

...Ficar junto é diferente de estar presente
   Fazer é diferente de ensinar
   Passar é diferente de experimentar...

Era uma segunda-feira, um dia abafado na “semana da criança” em São Paulo, saio da reunião e vou almoçar num shopping próximo. Chego e me sinto impactada com um tumulto, crianças chorando pra ver e outras para não ver um palhaço que se apresentava no meio da Praça de Alimentação.
Aquela sensação era conhecida, muita gente, correria, compras... logo me lembrava de festas de final de ano.
Enquanto esperava meu almoço ouço um choro dolorido, sentido que me chama a atenção. Olho e vejo um menino, por volta dos seus cinco anos, que chorava e pedia pela mãe, a qual parecia desolada. Olho mais adiante e vejo um notebook despedaçado no chão, e um pai que perguntava o motivo para ‘aquela criança’ ter jogado o notebook longe.
Volto meu olhar aqui para ‘a criança’, que me fez pensar em outra criança que há alguns anos atrás disse que queria quebrar meu celular. Manifestou numa primeira reação que odiava celular, para em seguida dizer que gostaria de ser um celular! Quando indaguei sobre a questão, dizendo que ela gostaria que eu falasse mais com ela, e como gostaria de ter mais contato, ela me interrompe aos berros: - “Daí ela vai ficar perto” (se referindo à mãe)!
Existem muitos conteúdos a serem analisados que, no entanto não cabem aqui, é fato que estou fazendo apenas um recorte de ambas as situações, com o intuito de um estímulo para pensar o que as crianças realmente querem...
Tanto a cena do shopping quanto o momento lúdico descrito trazem a criança, o ser humano no seu momento mais genuíno.
Resgato esses momentos para refletir sobre a necessidade de contato afetivo implicada em ambas as vivências. Um verdadeiro testemunho do mundo interno infantil e adulto.
A observação da criança revela aquilo que o adulto também sente, porém em decorrência das necessárias defesas diante da vida muitas vezes ficam escondidas ou projetadas do lado de fora. Em muitos momentos pode-se projetar em ‘coisas’ e a criança denuncia, revelando esses exageros jogando ‘longe’, querendo quebrar aquilo que não supre e que no imaginário (da criança) muitas vezes toma seu lugar.  Notebook, celular, aparelhos voltados para a comunicação, mas a verdadeira interação está ‘perto’, está no aqui e agora das relações, não custa nada, já está ali.
Quanto aos presentes pode ser uma vivência agradável, mas não pode substituir aquilo que chamamos necessidade afetiva, que todos temos.
A realidade nos aponta muitos momentos que NÃO precisamos fazer ou dar muita ‘coisa’ a questão é estar presente, captar sempre que possível esses momentos, viver o que realmente importa ali.
Enquanto escrevia pude me lembrar do cheiro da comida que tinha a casa da minha avó, às vésperas de natal e toda a família chegando para a ceia, mas engraçado embora ganhasse presentes, disso eu não me lembro.  
A única e verdadeira herança que realmente nos pertence e que ninguém pode tirar são nossas experiências emocionais, aquilo que registramos e fica para sempre que chamamos lembranças.
O espaço e o tempo para um filho (e para nós mesmos) não é geográfico nem temporal, mas sim psíquico, é interno não dá para pegar, mas dá para sentir.
Vale refletir que representação de mundo estamos construindo para essa geração (e para nós mesmos), uma vez que aquilo que vivemos pode funcionar como um espelho.
A música “Índios” do Legião Urbana expressa com nitidez a questão da ‘presença e a ausência’:
“Quem me dera ao menos uma vez
Que o mais simples fosse visto
Como o mais importante
Mas nos deram espelhos e vimos um mundo doente”.

As experiências emocionais deixam marcas, lembranças, vivências verdadeiras que vão constituir quem nós somos...
         
* Matéria publicada na edição 18 da Máxima News

Editorial de Moda Máxima News by Farfalla Boutique

Editorial

Mais um ano chega ao fim... e logo outro se inicia. Fechamos ciclos e começamos novos. Vivemos num eterno aprendizado, somos alunos da escola da vida, onde a cada dia se aprende algo novo. Oportunidades surgem a todo momento e é preciso percebê-las para poder agarra-las, se não, meu caro, elas escapam bem diante de nossos olhos. Nesta nova era digital, tudo é muito rápido, conhece-se muito, em muito pouco tempo!
As “coisas” tornam-se obsoletas rapidamente, por isso é preciso inovar sempre e estar em constante movimento.
A vida se faz em movimento, vida sem movimento é estagnada. O movimento produz mudança, a mudança gera novos conhecimentos e novas experiências. Nem sempre aquilo que queremos nos chega quando e como queremos, às vezes é necessário que primeiro aconteçam mudanças.
Deus é movimento e se Ele se movimenta, podemos parar? Ao movimentarmos a energia empregada no ato, faz com que a roda gire... Imagine um moinho que é movido pela força da água, incrível não é?
Ao perceber este pequeno detalhe, uma luz se acendeu dentro de mim e pensei, como posso eu parar, se nem mesmo Deus para? Se desejo andar com Ele, preciso também me movimentar, caso contrário, Ele vai e eu fico para trás. Quero isso? Nunca!
E foi neste movimento todo que aconteceu a última edição de 2011 da Máxima News. Uma edição cheia de charme e conteúdo.
Feliz 2012! Movimente-se!
Que Deus nos abençoe!
Beijo, abraço, aperto de mão!

Máxima News - Edição 18

terça-feira, 31 de maio de 2011

FONOAUDIOLOGIA ESTÉTICA

Imagine prevenir ou até mesmo atenuar o efeito daquelas ruguinhas ou marcas de expressão indesejáveis? Isso é possível graças a fonoaudiologia estética. Apelidada como musculação facial, essa nova especialidade é recomendada para mulheres e homens que queiram prevenir ou diminuir os efeitos do envelhecimento precoce.
A Fonoaudiologia Estética vem a cada dia se consolidando como uma das mais procuradas áreas de atuação do Fonoaudiólogo em conjunto com profissionais que trabalham diretamente com Estética, como Dermatologistas e Cirurgiões Plásticos.


A Fonoaudiologia Estética Facial tem como objetivos tonificar a musculatura facial, auxiliar na adequação das funções estomatognáticas (respiração, sucção, mastigação, deglutição e fala), fornecer harmonia entre o estético e o funcional, adequar postura e amenizar rugas.
É um tratamento não invasivo, realizado através de massagens e exercícios com a mímica facial, com excelentes resultados na manutenção de uma pele saudável e de uma musculatura tonificada por mais tempo, prevenindo o avanço da flacidez. O conhecimento que o Fonoaudiólogo detém da musculatura e inervação facial tem proporcionado um excelente trabalho.

A tensão muscular marca e pele e, conseqüentemente, facilita o aparecimento das rugas. Mas ao mesmo tempo, algumas regiões deixam de ser trabalhadas porque mastigamos, respiramos, engolimos ou até falamos errado, como por exemplo: a sucção está diretamente relacionada com a respiração e mastigação. O desvio nessas áreas pode causar flacidez na face, comum em fumantes. A forma errada como respiramos pode trazer alterações em toda face, principalmente, na região das maçãs do rosto e nariz. A fala é relacionada com linhas ao redor dos lábios e testas. Quem faz caretas ou franze a testa ao falar pode causar essas marcas de expressão.

Como toda atividade física, deve ser realizada regularmente e sob orientação especializada, para que se obtenha resultados rápidos e satisfatórios. Cabe ressaltar que este trabalho pode estar associado aos demais tratamentos médicos especializados, tais como botox, preenchimentos e laseres, para que os resultados sejam somados e otimizados.

Antes de iniciar o tratamento, o profissional faz uma avaliação com análise dos movimentos faciais do paciente. Durante a avaliação, é comum descobrir linhas de expressão da testa nas quais estão diretamente relacionadas a sentimentos de preocupação ou raiva.

Ariane Brun atua nesta área (da estética) há mais de dois anos e neste período já vivenciou casos com excelentes resultados, “já tive paciente com sulcos profundos na testa, resultantes de hábitos nocivos e perda de elasticidade da pele, os quais foram amenizados após terapia estética facial, também já atendi outros com sulcos nos cantos externos das pálpebras (pés de galinha), que após orientações e mudanças de hábitos diários e realização de exercícios locais propriamente ditos, apresentou melhora significativa da elasticidade da pele e tonicidade da musculatura”, comenta.

Máxima News pediu e Ariane nos deu dicas valiosas de como prevenir as indesejáveis rugas:

“Evite contrações viciosas de face, por exemplo, utilizando óculos escuros perante claridade, para retardar o surgimento de rugas e marcas de expressão;

 Não fume, pois o fumo contém toxinas prejudiciais ao organismo, favorece o envelhecimento precoce e dificulta a oxigenação celular;

Tome, pelo menos, 2,5 litros de água por dia, mantendo o corpo hidratado e eliminando toxinas;

Realize relaxamento de face, cintura escapular e corporal diariamente;
Durma bem e alternando as posições, evitando apoio unilateral da face no travesseiro;

Ao longo da jornada de trabalho, evite apoiar as mãos na face; Utilize respiração nasal;

Durante as refeições, realize mastigação bilateral;

Alimente-se de maneira balanceada, evitando excessos e variações constantes de peso, fatores que podem causar flacidez de musculatura.

E seja feliz! Sorria! O sorriso é excelente para tonificar a musculatura facial, pois utiliza beneficamente aproximadamente 13 músculos faciais!”, finaliza Ariane.

Veja esta matéria e muito mais nas páginas de Máxima News